Mulheres enfrentam a violência doméstica

Mulheres-enfrentam-a-violência-doméstica

Mulheres enfrentam a violência doméstica

Quando se fala “Março, o Mês da Mulher”, logo associa a data aos casos de violência feminina divulgados nos noticiários policiais, onde mulheres são espancadas e até assassinadas em seus lares.

 

Em Mogi das Cruzes, a ação da Patrulha Maria da Penha – unidade da Guarda Civil Municipal (GCM) – mostrou resultados satisfatórios que estão revertendo essa situação na cidade. Em quase um ano de atuação, a unidade coordenada pela GCM, Gabriela Avelar atende hoje uma média de 10 medidas protetivas por mês. A constatação positiva é da Comandante da Guarda Civil Municipal (GCM), Thais Nascimento.

 

“A gente pode dizer que elas estão mais corajosas para denunciar os agressores”, observa a Comandante, acrescentando que o telefone 153 para denúncias está disponível durante 24 horas. “Hoje, a maioria delas conhece a lei e está mais consciente sobre os seus direitos”, comentou Gabriela.

 

Para elas, esta resposta da sociedade feminina é o reflexo do trabalho desenvolvido pela Patrulha Maria da Penha por meio de parceria entre a Prefeitura, o Ministério Público, a Delegacia da Mulher e o Poder Judiciário. A unidade da GCM oferece acompanhamento preventivo e periódico, para garantir proteção às mulheres em situação de violência que possuem medidas protetivas de urgência expedidas pela Justiça, com base na Lei Maria da Penha (Lei 11.340/2006).

 

FORTALECIMENTO

Até o final deste semestre, a GCM de Mogi contará com 217 agentes. Em breve, a GCM de Mogi lançará um aplicativo à disposição do cidadão para acionar a equipe em caso de urgência. A medida já foi implantada com sucesso em Arujá.

 

Uma nova base da GCM será construída na praça Oswaldo Cruz, que terá uma central de monitoramento para as câmeras da região central, enquanto em Jundiapeba será implantado o Polo Municipal de Segurança, com uma base da Guarda Municipal, agilizando o atendimento para Jundiapeba e Braz Cubas. A equipe também terá um estande de tiros à disposição, pois ainda neste primeiro semestre, receberá 60 pistolas automáticas.

 

Ainda na questão estrutural, será construída a Central de Inteligência da Guarda Municipal, que ficará na avenida Engenheiro Miguel Gemma.

 

E nos planos de melhorias para a GCM, também está sendo discutido pelo Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat) a formação de um convênio para criar uma parceria entre as GCMs do Alto Tietê. “Será importante para o trabalho em conjunto para fortalecer a segurança na região”, finalizou a Comandante Thais.

 

Confira a reportagem na página 8 na edição impressa da Revista AOPP.

parceria movida e aopp