De pai para filho: o legado da carreira militar

De pai para filho: o legado da carreira militar

Filho de policiais militares, o Cadete Gabriel, sonha em ser Oficial Aviador

 

A formatura de um filho é sempre motivo de orgulho para os pais. Para o Coronel PM Aluysio Gama Baía e para a Cabo PM Érika Almeida Serra Gama Baía, esse momento foi simplesmente único, pois seguindo o exemplo dos militares, Gabriel Gama Baía formou-se Cadete Aviador pela Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR). “A formatura foi um momento de muita emoção e celebração. É gratificante vê-lo seguindo a carreira militar”, descreveu o pai orgulhoso ao falar a respeito da formatura do filho. O evento da EPCAR aconteceu em dezembro de 2019, na cidade de Barbacena (MG), na cerimônia de conclusão do Curso Preparatório de Cadetes Ar e formou 154 alunos da Turma Pastor.

 

O jovem Gabriel, de apenas 17 anos, nasceu em berço militar. Filho de pai Coronel PM e mãe Cabo PM, ele se encantava ao vê-los fardados e sempre frequentou os quartéis onde os pais trabalhavam. A partir daí a vida militar acabou apaixonando o rapaz, que descobriu nessa empreitada um sonho profissional: ser Oficial Aviador. E os passos para alcançar tal desejo começaram a ser dados quando foi matriculado no Colégio da Polícia Militar, onde iniciou os estudos na pré-escola. Após ter concluído o ensino fundamental ingressou na Escola Preparatória de Cadetes do Ar e, dando continuidade na realização do sonho militar, frequenta o primeiro ano do Curso de Formação de Oficiais da Academia da Força Aérea, em Pirassununga (SP).

 

“Tenho muito orgulho em ter conseguido contribuir com valores positivos na formação e educação dos meus filhos, ensejando em exemplos extremamente bem-sucedidos”, comentou o Coronel PM Baía. Esse momento especial e a realização do sonho fica registrado na emoção e no sentimento da família Gama Baía. Com isso, fica a certeza de que cultuar o civismo, o amor à pátria e galgar a base da educação militar é que ajuda pais e filhos a transformar sonhos em realidade.

 

Matéria originalmente publicada na edição 26 da Revista AOPP – Leia outras matérias aqui