Cães da PM atuam no combate ao crime e ao resgate de pessoas

Cães da PM atuam no combate ao crime e ao resgate de pessoas

Cães da PM atuam no combate ao crime e ao resgate de pessoas

Outubro é o mês dos animais, e na Polícia Militar do Estado de São Paulo, os cães somam esforços na Segurança Pública atuando no Canil Central da 3ª Companhia do 3º Batalhão de Policiamento de Choque (BPChq), e em mais 25 canis setoriais distribuídos pelo Estado de São Paulo.
Esta unidade especializada atua em praças desportivas, na busca de fugitivos em matas, resgate de pessoas perdidas, segurança de autoridades, e detecção de drogas, armas e explosivos. Somente no último semestre, o Canil registrou a apreensão de 734.337 gramas de maconha, 407.349 gramas de cocaína e 12.697 gramas de crack.
No Canil Central da Polícia Militar, existem 41 cães farejadores das raças Pastor Alemão, Pastor Belga Malinois, Pastor Holandês, Braco Alemão, Santo Humberto, Rottweiler e Labrador. Seus nomes são: Aton, Barney, Ching, Bart, Thor, Barão, Dara, Phantro, Debby, Duque, Athos, Ajax, Drago, Greece, Brock, Stei,n Mike, Noberto, Anubi,s Dóri,s Breda, Dilan, Zeus, Willy ,Nitro, Euro, Colt, Aruck, Cleo, Long, Zuma, Deka, Zico, Eros, Beretta, Buff, Drayka, Cloe, Benon, Daruma, Ohana e Vania.
Segundo a corporação, suas idades variam entre 04 meses e 8 anos (sendo esta idade o limite de permanência na corporação).
“São cães de serviço policial são reconhecidos hoje em todas as forças policiais do mundo por sua eficiência, eficácia e efetividade na detecção de drogas, explosivos, localização de pessoas perdidas, localização e captura de infratores homiziados, salvamento de pessoas em estruturas colapsadas, proteção de pessoas e de bens públicos, entre outras funções específicas. Desde a aquisição passam por um programa de treinamento que inclui a preparação física e treinamento especifico para cada função, acompanhamento médico veterinário, avaliações periódicas para verificação da saúde e do desempenho”, concluiu a unidade.

Confira a reportagem na página 10 da edição 20 da Revista AOPP.

Leia mais matérias na revista virtual