AOPP reforça apoio à AVUMP

AOPP reforça apoio à AVUMP

A AOPP, como uma associação que também pensa em ajudar o policial militar, da melhor forma, demonstra interesse em apoiar a Associação dos Veteranos Unidos Militares Paulista (AVUMP), que acabou de ser instituída em Mogi das Cruzes e tem o objetivo de auxiliar os policiais militares veteranos de um jeito simples e transparente, ou seja, por meio assistencial e social.

O presidente e fundador da entidade, o 3º Sargento PM reformado Luciano Cassola de Almeida, visitou a nova sede da AOPP, no dia 28 de julho, para apresentar a associação ao presidente da AOPP, Aristides Florindo de Faria Filho, e contar como o trabalho já está sendo realizado.

Para Florindo, é de grande valia apoiar esse tipo de iniciativa, pois será mais uma entidade que está chegando para somar. “É mais uma forma de beneficiar os PMs veteranos que sofrem, muitas vezes, com o isolamento e também têm muitas necessidades”, comenta.

Para Cassola, essa contribuição da AOPP é muito importante, pois só reforça que o trabalho da AVUMP também é sério. “Nossa associação ainda é nova, mas está se tornando um berço para os veteranos”, completa.

A ideia do policial militar em fundar a AVUMP surgiu após ele montar um grupo no WhatsApp a fim de reencontrar e unir os amigos também reformados, mantendo contato frequente: “Com tantas solicitações para adicionar ao grupo, veio a necessidade da criação da associação. Em breve, também estaremos com nossa sede, próxima ao CPA/M-12, em Mogi das Cruzes.”

Tudo começou em novembro de 2015 e hoje a instituição já conta com membros de várias cidades. “O número vem aumentando a cada dia, o que tem ocasionado a criação de novos grupos, se expandindo para outras regiões. Além disso, com uma mensalidade acessível, já temos feito bastante coisa. No entanto, precisamos de, no mínimo, 300 veteranos para iniciarmos a parceria com o CIAF e a SPPrev”, conta.

Segundo Cassola, a instituição é sem fins lucrativos e dirigida por voluntários, com foco na qualidade de vida dos veteranos, sendo que alguns possuem necessidades especiais e muitos encontram-se afastados dos amigos e parceiros de carreira. “Nosso principal objetivo é visitar os policiais militares veteranos e proporcionar atenção e amor, já que muitos sentem grande carência emocional. É uma forma de mostrar que eles são lembrados e reconhecidos”, diz.

Diante disso, sua proposta é localizar PMs que se encontram afastados do convívio social; promover visitas e atendimentos na casa dos associados, hospitais, asilos e outros; satisfazer os associados nas suas principais necessidades; auxiliar o cônjuge nas suas necessidades quando do falecimento do marido ou esposa; promover encontros de confraternização e lazer; realizar palestras e reuniões de autoestima e interatividade; e buscar soluções de combate à ociosidade. “A minha expectativa é conseguir atingir nosso objetivo e saber que o trabalho está sendo entendido por todos. Também almejo plantar essa semente para que os PMs da ativa valorizem os veteranos, pois eles também serão veteranos um dia”, diz Cassola.

Fonte: Assessoria de Imprensa AOPP